Abril

Para variar, estou sem vontade, apetite, aptidão, qualquer coisa e tudo, relacionado com este blog.
E só para dizer que o mês de Abril é o mês que mais odeio e se pudesse apagá-lo, não pensava duas vezes…
Vou tentar que este ano, ele passe sem grandes acontecimentos:/ e vou tentar animar aqui as coisas, mas esta dificil!
A ver vamos…

Publicado em Sem categoria | 3 Comentários

Blogues

Quando decidi criar este blog, foi com o intuíto de me distrair, de mostrar aquilo que gosto, que sigo e acima de tudo aquilo que sinto. Como se fosse um diário.
Mas já percebi que isso é impossível. Não posso vir escrever ao mundo que hoje detesto este, que amo aquele, que me apetecia matar alguém, que me sinto frustrada ou demasiado feliz, ser completamente sincera com os meus pensamentos e sentimentos porque por muito poucas pessoas que venham aqui lêr, vão simplesmente pensar que eu sou maluca. Até posso ser, mas acho que nesse sentido somos todos, porque todos temos vários sentimentos contraditórios, vários pensamentos opostos. Varia conforme o humor, conforme a vida, conforme o dia. Mas não dá para vir aqui e simplesmente escrever isso tudo porque é íntimo, e um diário é algo “secreto”.
Por isso muitas vezes estou aqui pelo pc, passo aqui no blog e não me apetece escrever. Porque dizer que vi aquele filme, que ouço esta música, que li aquele livro, pode não ser o suficiete para “satisfazer” os outros e principalmente para me fazer sentir bem comigo mesma.
Gostava que tudo fosse mais simples, mais claro, mais sincero. Mas espero que pelo menos a minha vontade mude e venha cá mais vezes, porque desta vez não vou desistir assim tão fácil deste cantinho.

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

*

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

Mais vale só…

Ja dizia o ditado, mais vale só, que mal acompanhado. As pessoas acham que ser só, estar só, é mau, é chato, é maldição. Quando querem ser más, dizem, devias ficar sozinho. Quando acham que vão magoar alguém, dizem, vais ficar sozinho e esquecem-se que à pessoas que escolhem ficar sozinhas. Que estão bem sozinhas, que são mais felizes sozinhas. Porque estar acompanhado, não quer dizer estar bem, nem feliz. E ha quem escolha viver sozinho, viver longe de relações tanto amorosas como familiares, porque essas relações não lhes trazem nada. Para quê estar perto da família, de “amigos”, de “amores” que só trazem disamores, tristezas, infelicidade. Porque não podemos escolher estar longe de qualquer tipo de relação que não a necessária para viver em sociedade. Relações básicas, sem grande intimidade, que nos façam viver bem, estar bem, rodeado de pessoas, mas longe da intimidade das relações que fazem mazelas. E não falo só de amores, falo de todas as relações demasiado pessoais, que nos prendem os movimentos.
Ser só, pode ser uma opção válida, lógica e feliz e lá porque se opta por estar só, não significa que  não nos “queiram”, significa que simplesmente não se quer ninguém na nossa vida, ou ninguém demasiado “dentro” da nossa vida. Porque claro que as relações vão sempre existir, qualquer uma, mas podem ser simplesmente básicas, o suficiente para nos manter dentro da sociedade e em convivo e também o suficiente para não nos puxarem para dentro de confusões, chatices e tristezas.
Os ditados às vezes trazem grandes lições.

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

ahhhhhhhhhhhhhhhhhh

E,

 

Publicado em Sem categoria | 2 Comentários

Surpresaaaaaaaaaaaaa

Hoje para mim, não é um dia de prendas, de troca…é um dia de surpresas, de gestos, de palavras, de símbolos.
A maior parte das pessoas e até eu, já disseram…não ligo nada a este dia. Mas ligam, todos. Os que namoram porque estão à espera do que vai acontecer, ou não acontecer e os que não namoram porque vêem os outros a fazer algo. E há também aqueles que dizem que não gostam de surpresas…eu já o disse! Mas quem não gosta de um gesto bonito que não está à espera?! De encontrar uma pessoa que gosta e que não esperava encontrar?! De uma flôr, de um abraço de algo que a deixa de sorriso de orelha a orelha e borboletas no estômago, porque simplesmente é algo que não está à espera e adora. Acho que não existe ninguém no mundo que não se sinta assim quando é surpreendido pelos que mais ama, de qualquer das formas, de todas as formas bonitas.
Claro que essas surpresas podem ser feitas a qualquer dia, a qualquer hora e sabem sempre bem, às vezes até melhor, porque é mesmo surpresa. Neste dia, a surpresa acaba por não ter tanto impacto. Mas dizer que não se gosta de coisas que nos deixam felizes, é impossível.
Nunca fui completamente surpreendida na vida, mas já tive algumas supresas muito boas que me deixaram o coração a saltitar de contente. Claro que só estou a falar de coisas boas, porque é nisso que temos que nos lembrar e é isso que este dia é feito, mesmo que não seja assim com todos e para todos.
Espero que tenham tido um bom dia de surpresas e que tenham sempre boas surpresas ao longo da vida.

P.s. Desculpem a falta de noticias, tive sem net. Beijinho*

Publicado em Sem categoria | Publicar um comentário

Séries

Sou uma seguidora de séries. Vejo várias, ao mesmo tempo e sempre a começar umas e acabar outras. E raramente as deixo a meio, só se estiver a vêr outras mais interessantes e essas que esteja a vêr, já se tenham tornado maçadoras.
Neste momento estou colada em duas séries ( fora as que continuo a vêr ) muito recentes e estou a adorar, viciada, sempre em cima do acontecimento. São completamente diferentes mas ambas muito interesantes.
Se não sabem o que vêr, vejam. Homeland e Once Upon a Time

ImageImage

Publicado em Sem categoria | 1 Comentário